NOSSO SHOW EM 1 MINUTO
upe fest
48 horas cursos

Prefeitura de Manaus prorroga prazo para artistas conseguirem incentivos de empresas

Por Rodrigo Sousa em 02/06/2021 às 11:55:59
Foto:ecretaria Municipal de Comunicação (Semcom)

Foto:ecretaria Municipal de Comunicação (Semcom)

A Prefeitura de Manaus por meio do Conselho Municipal de Cultura (Concultura) iniciou, nesta terça-feira, 1º/6, a entrega dos novos certificados de enquadramento para artistas e empreendedores culturais, que ganharam prorrogação de mais seis meses para fecharem apoios das empresas patrocinadoras aos 13 projetos aprovados pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura (FMC). A ação faz parte das recomendações do prefeito David Almeida de destravar a burocracia e disponibilizar os recursos, que totalizam R$ 3,8 milhões, de imediato, que serão investidos em projetos culturais, aos artistas que passam por dificuldades em razão da pandemia.


Ele explica que a prorrogação do prazo de captação para os projetos contemplados pela lei e a entrega dos certificados aos artistas, fazem parte desse trabalho de fomento às artes em Manaus e segue a determinação do prefeito David Almeida de promover ações que gerem oportunidades aos trabalhadores dos segmentos culturais.

Telles encerra dizendo que um dado importante desse trabalho em curso é o diálogo com os empresários. "Dialogando vamos esclarecendo as dúvidas e construindo um ambiente favorável para os potenciais investidores na cultura de nossa cidade".

Ação social

Para o vice-presidente do Concultura, Neilo Batista, que faz parte do grupo de trabalho de reformulação da lei, este momento é um marco para os artistas e a cultura manauara, pois depois de 18 anos, o fundo passa a ser operante e atende aos objetivos para os quais foi criado pela lei 710, de 3/9/2003, e regulamentado pela lei 2.213, de 4/4/2017, e decreto 4.793, de 31/3/20.

Um dos projetos que receberam o certificado de patrocínio foi o "Minha Arte Vem do Morro", do Instituto Reino do Amanhã, projeto de responsabilidade social da escola de Samba Reino Unido da Liberdade, que tem como presidente, Andrea Castelo. Apresentado em 2019, ficou parado por conta das dificuldades de captação de patrocínio, e agora, tem possibilidade de efetivação com o surgimento de duas empresas interessadas em patrocinar o projeto.


O projeto musical indígena Myra Yiá (Árvore cheia de frutos), do professor Heronaldo Pereira dos Santos, é outro que já tem empresa interessada em patrocinar, com o processo aguardando parecer final no site da Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef).


Serão 50 músicos no total, mas as aulas na comunidade abrangem mais de 300 alunos que passarão pela seleção. Ele reconhece a postura, atenção e a dedicação dos dirigentes e servidores do Concultura, porque desde 2019 que estavam correndo atrás desse projeto.


Os outros projetos aprovados que receberam certificados foram o musical autoral "Tocando em Frente", formulada por Francisco Pinto de Mesquita, representante da Associação dos Músicos e Artistas Cristãos do Amazonas (Amacam); Escola de Artes Visuais "Arara de Ouro", de Nestor Bendelack de Carvalho Filho, representante do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Cidade Nova e; o Auto de Natal das Pastorinhas, de Lucineide Ribeiro da Silva.

Ativismo cultural

A cantora e compositora Márcia Novo, há três anos apresentou dois projetos que foram aprovados e não conseguia fechar os patrocínios necessários.

Márcia Novo faz parte de uma geração de músicos locais que criaram um movimento musical chamado "Pirão", que busca no som popular dos músicos de beiradão, as referências para criar uma música pop regional.


Fonte: Prefeitura de Manaus

Comunicar erro

Comentários

Programa arrasou
48 horas cursos