NOSSO SHOW EM 1 MINUTO
Champions LIGA

Bolsas da Europa acompanham Nova York e fecham em queda

Por Portal Nosso Show/Redação em 10/02/2021 às 14:36:11

Segundo analistas, também há incertezas sobre o crescimento econômico do bloco, que vem demorando mais do que os EUA e o Reino Unido para vacinar sua população Os principais índices europeus acompanharam o movimento de fraqueza observado nesta quarta-feira (10) nas bolsas de Nova York e terminaram o dia em queda. Segundo analistas, também há incertezas sobre o crescimento econômico do bloco, que vem demorando mais do que os Estados Unidos e o Reino Unido para vacinar sua população.

O índice Stoxx 600 terminou a sessão em queda de 0,23%, aos 409,47 pontos. Em Frankfurt, o DAX caiu 0,56%, a 13.932,97 pontos, enquanto, em Londres, o FTSE 100 perdeu 0,11% e fechou o dia aos 6.524,36 pontos. Em Paris, o CAC 40 recuou 0,36%, a 5.670,80 pontos. Em Milão, o FTSE MIB recuou 0,15% e, em Madri, o IBEX 35 teve queda de 0,44%.

O índice de atividade econômica da Jefferies para a União Europeia aumentou 2 pontos percentuais na semana anterior, para 75% dos níveis pré-covid, liderado por um aumento nas novas ofertas de emprego, juntamente com um ligeiro aumento nos dados de movimento.

"Entre as quatro grandes economias, a França viu o maior aumento semanal na atividade, de 4 pontos percentuais, para 78% dos níveis pré-pandemia, enquanto a Espanha contraiu 2 pontos percentuais, para 73%, com índice de novos casos permanecendo elevado no país", afirmam os economistas de Europa da instituição, Marchel Alexandrovich e David Owen.

"Em termos de ações europeias, os investidores continuam a ser um pouco mais cautelosos devido à incerteza sobre quando as várias economias da Europa poderão finalmente reabrir", afirmou o analista-cheefe de mercados da CMC Markets, Michael Hewson.

Dados da Europa mostraram que a produção industrial francesa caiu pelo segundo mês consecutivo em dezembro, interrompendo a recuperação após nova queda provocada pela pandemia.

Destaques

Entre as ações em movimento, os papéis da Adyen subiram 8,65% depois que a empresa de tintas holandesa relatou um lucro líquido mais alto para o segundo semestre de 2020 e elevou sua meta de margem de lucro de longo prazo.

Também perto do topo da lista de ganhadores, as ações do Société Générale subirram 2,85% depois que o banco francês disse que fará uma recompra no quarto trimestre, após o lucro líquido do último trimestre de 2020 ter caído menos do que o esperado.

As ações da Smurfit Kappa subiram 1,64% depois que o grupo de embalagens de papel relatou um lucro antes dos impostos mais alto e aumentou seu dividendo final.

No lado negativo, as ações da A.P. Moeller-Maersk caíram 6,82%. A gigante do comércio marítimo dinamarquês relatou aumento na demanda no quarto trimestre e aumento nas taxas de frete devido a gargalos em sua cadeia de suprimentos, que incluem a falta de navios e contêineres.

As ações da Heineken recuaram 5,10% depois que a cervejaria holandesa disse que teve prejuízo em 2020 devido aos efeitos da pandemia, mas estabeleceu uma meta para restaurar sua margem de lucro operacional ajustada para cerca de 17% até 2023. A Heineken também disse que espera melhorar condições de mercado no segundo semestre deste ano.

O banco holandês ABN Amro relatou uma queda acentuada no lucro líquido do quarto trimestre devido à covid-19. As ações caíram 1,52%.

Fonte: Valor Econômico

Tags:   Valor
Comunicar erro

Comentários

VACINA DO AM. GOV. DO ESTADO